Dieta Mediterrânica é Património Cultural e Imaterial da Humanidade

Dieta Mediterrânica é Património Cultural e Imaterial da Humanidade

A Dieta Mediterrânica foi classificada como Património Cultural Imaterial da Humanidade, na 8ª sessão do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO, em Baku, no Azerbaijão. A Universidade do Algarve saúda o município de Tavira enquanto comunidade representativa de Portugal nesta Candidatura Transnacional, pelo sucesso alcançado, bem como todos os membros que integraram a comissão interministerial que conduziu o processo em Portugal.

Esta candidatura foi proposta por sete Estados com culturas mediterrânicas milenares: Portugal, Chipre, Croácia, Grécia, Espanha, Itália e Marrocos.

A Universidade do Algarve apoiou a candidatura portuguesa da Dieta Mediterrânica à classificação de Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO e está empenhada em promover um amplo debate público e multidisciplinar, em torno desta temática.

Maria Palma Mateus, docente do Curso de Dietética e Nutrição da ESSUAlg, representa a Universidade do Algarve na Candidatura Portuguesa da Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO. 

A partir deste estudo, pretende-se desenvolver projetos pedagógicos e criar linhas de investigação, no âmbito do Curso de Licenciatura em Dietética e Nutrição, tendo por base a dieta mediterrânica.

Ainda no âmbito desta candidatura, a área departamental de Dietética e Nutrição da ESSUAlg está atualmente a desenvolver um projeto com o Município de Tavira que visa promover as tradições e a cultura alimentares, contribuindo para melhorar a saúde e reforçar a identidade regional e nacional das populações. Este projeto conta com o apoio da Unidade de Saúde Pública do Centro de Saúde de Tavira.