Escola Superior de Saúde da UAlg: 20 anos a fazer a diferença na Saúde da região

A Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve celebrou o seu 20º aniversário, de 12 e 17 de junho, com uma semana atividades científicas e outros eventos, destinados à comunidade académica, parceiros e profissionais de saúde.
Share
 

Em jeito de balanço, Luís Pedro Ribeiro, diretor da Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve (ESSUAlg), recorda que “nos primeiros anos de vida havia uma expectativa elevada, até porque a região necessitava de diplomados nas ofertas formativas da ESSUAlg para dar resposta à falta de técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica”. Na verdade, admite, “temos de reconhecer que a integração do curso de licenciatura em Enfermagem como oferta formativa da Universidade do Algarve alavancou a criação de uma unidade orgânica na área da saúde dentro da UAlg, com toda a sua experiência de mais de 30 anos de formação e as suas instalações do que viria a ser designado por “campus da Saúde”.

Esta primeira fase, realça, “decorreu como um período de crescimento, que se traduziu em ofertas formativas em que a região apresentava maior carência”. Contudo, “com a transição das licenciaturas para quatro anos houve a necessidade de dar resposta à requalificação dos profissionais na prática clínica”. Se esta resposta foi dada com prontidão, ultrapassando as dificuldades de recursos humanos e de infraestruturas de apoio vocacionadas para a área da saúde, na sua opinião “tal só foi possível com a colaboração de docentes de outras Escolas Superiores de Saúde e das instituições de Saúde da região, parceiras da ESSUAlg, como locais de acolhimento dos estágios/ensinos clínicos, facultando as suas instalações como salas de simulação clínica. Após este período de crescimento rápido, ficou por acompanhar a proporcionalidade em corpo docente efetivo”.

Não obstante algumas dificuldades, também existem aspetos muito positivos. Luís Pedro Ribeiro considera que a criação do mestrado Erasmus Mundus em Cuidados Críticos em Enfermagem foi a porta de entrada para a internacionalização. Posteriormente, “destaca-se a oferta do mestrado em Gestão e Avaliação de Tecnologias em Saúde e a pós-graduação em Medicina Legal e Ciências Forenses. Mais tarde, o curso de pós-licenciatura de Especialização em Enfermagem Comunitária, que garantiu quatro edições nos últimos anos. A abertura do curso de licenciatura em Fisioterapia, que se encontra a funcionar no seu segundo ano, veio complementar uma oferta de primeiro ciclo, vital para a região”.      

Questionado sobre o contributo desta Escola para a Saúde da região e do País, o diretor refere que a ESSUAlg tem como principal missão formar futuros profissionais de saúde, numa região extensa, com uma população residente que aumenta muito sazonalmente. Ora, defende, “estes factos demonstram que as ofertas formativas de uma escola superior de saúde são um contributo importante para a capacidade de resposta na prestação de cuidados de saúde à população do Algarve e sem estes profissionais o sistema a sul colapsaria”.

Luís Pedro Ribeiro refere ainda que “tratando-se de uma região turística que acolhe durante todo o ano cidadãos provenientes de diferentes latitudes, para além dos turistas nacionais, o maior contributo é garantir que todos os que nos procuram para gozar as suas férias tenham um serviço de saúde com respostas, e estas só têm sido possíveis com os diplomados da ESSUAlg”.

Oferta formativa tendo em conta às necessidades de cuidados de saúde da população

Em relação ao futuro, sublinha, “é expectável que uma instituição de ensino superior público na área da saúde tenha uma oferta formativa que vá ao encontro das necessidades de cuidados de saúde da população que se encontra na sua área de abrangência. Com esta premissa, a ESSUAlg tem procurado dar resposta com novas ofertas formativas ao nível de licenciaturas e pós-graduações. Atualmente, enumera, disponibiliza “licenciaturas em Ciências Biomédicas Laboratoriais; Dietética e Nutrição; Enfermagem; Farmácia; Fisioterapia; Imagem Médica e Radioterapia, e na formação pós-graduada os mestrados em parceria, designadamente, Gestão e Avaliação de Tecnologias em Saúde; Segurança e Saúde no Trabalho; e Gerontologia Social, aos quais se junta no próximo ano letivo o mestrado em Enfermagem, em consórcio com mais seis instituições de ensino superior. Segundo o diretor, a importância deste mestrado traduz-se na capacidade que terá de formar enfermeiros especialistas em sete especialidades diferentes: Enfermagem Comunitária na Área de Enfermagem de Saúde Comunitária e de Saúde Pública; Enfermagem Comunitária na Área de Enfermagem de Saúde Familiar; Enfermagem de Reabilitação; Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica; Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica; Enfermagem Médico-Cirúrgica na Área de Enfermagem à Pessoa em Situação Crítica; e Enfermagem Médico-Cirúrgica na Área de Enfermagem à Pessoa em Situação Paliativa.

No âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), a ESSUAlg também disponibiliza formações curtas e pós-graduações para os profissionais da região.

Reconhecendo que na região há áreas da prestação de cuidados em que a carência de profissionais está presente e que a sua deslocação para o Algarve como opção de vida é proibitiva, Luís Pedro Ribeiro assegura que a ESSUAlg, como instituição pública que é, no sentido de colmatar esta carência, está a encetar esforços para retomar ofertas formativas que já ofereceu no passado, como, por exemplo, o curso de licenciatura em Terapia da Fala, e lançar novas.

Para concluir, salienta, que só será possível concretizar com eficácia a missão da ESSUAlg se a região, para além do reconhecimento da necessidade da sua existência, investir no seu desenvolvimento. Na sua opinião, “este investimento pode ser concretizado de várias formas: nos candidatos ao ensino superior, especialmente os jovens algarvios, na promoção das condições de melhoria da ESSUAlg, através de contratos programas que promovam e fixem o corpo docente efetivo e a criação de instalações que permitam a simulação clínica e, simultaneamente, a prestação de cuidados de saúde à população através de uma clínica pedagógica”.            

A sessão solene das comemorações, intitulada “20 anos a fazer a diferença na formação dos profissionais de saúde”, decorreu no dia 16 de junho, às 11h00, no Auditório Verde (edifício 8), e contou com vários parceiros institucionais, representantes das autarquias da região e demais convidados.

O encerramento das celebrações dos 20 anos da ESSUAlg realizou-se no dia 17 de junho, no Fórum Algarve, com uma mesa-redonda que contou com a participação de sobreviventes de AVC e um cuidador de uma pessoa com AVC, pretendendo-se capacitar a comunidade para a prevenção e gestão desta doença.

Ver galeria de fotos aqui

Relacionadas